quarta-feira, 7 de junho de 2017

O que meu Pai espera de nós?


Bem sei, meu Deus, que tu provas os corações e que da sinceridade te agradas; eu também, na sinceridade de meu coração, dei voluntariamente todas estas coisas; acabo de ver com alegria que o teu povo, que se acha aqui, te faz ofertas voluntariamente. 2 Cr 29:17

Deus é um Pai perfeito. E podemos imaginar que um Pai perfeito espera de nós a perfeição.

Mas o nosso Pai em sua infinita sabedoria e amor, sabe quem somos, que somos falhos, pecadores e constantemente lutamos para sermos pessoas melhores.

Acima de tudo, o que mais chama a atenção do nosso Pai é a sinceridade!

Sim, um coração sincero, o agrada mais que tudo.

A sinceridade é a base de um relacionamento. Todo amigo, pai, esposo espera que exista uma transparência.

Nosso Pai quer que sejamos sinceros, mesmo que Ele saiba tudo o que acontece conosco, Ele quer ouvir da nossa própria boca o que tem acontecido com a gente.A nossa cura e mudança virá através da nossa sinceridade e transparência diante dele.

Se erramos, ele não se importa com isso, pois ele sabe que erramos, mas ele quer ver como reagiremos depois do erro, se o nosso coração quer mudar ou se queremos nos esconder dele.

Adão quando pecou se escondeu de Deus. Ele poderia ter se exposto e dito a verdade, pois era isso que Deus queria ouvir dele. Mas o medo e a vergonha o fizeram se esconder.

Ele respondeu: Ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo, e me escondi.   Gn 3:10

Davi porém quando confrontado pelo Profeta Natã  por causa do seu pecado, reconheceu que estava errado.

Então, disse Davi a Natã: Pequei contra o Senhor. Disse Natã a Davi: Também o Senhor te perdoou o teu pecado; não morrerás. 2 Sm 12:13


Todos os homens que foram sinceros com Deus, diante de suas falhas experimentaram um relacionamento profundo, porém todos que buscaram se esconder dele a cada dia se distanciavam mais.

Temos vários exemplos na bíblia de homens sinceros que experimentaram de um relacionamento profundo com Deus: Davi, Ap. Paulo, Jó entre outros.

Mas também temos exemplos de homens que a medida que achavam que estavam se escondendo de Deus, mais distantes ficavam dele: Adão, Caim, Saul ente outros.

Deus, é o nosso Pai e ele é um Pai de amor. O seu amor não age no medo.

No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. 1 Jo 4:18

O medo de se expor para Deus nos priva de um relacionamento com ele.

Reflita:

Tenho cultivado um relacionamento com Deus baseado na sinceridade?
Tenho vivido meus dias reconhecendo os sentimentos mais escondidos do meu coração diante de Deus?

A medida que nos aproximamos de Deus em sinceridade de coração, ele se revelará a nós!

Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus. Sl 51:17

Tenham uma ótima semana!





0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.