quarta-feira, 6 de maio de 2015

ARREPENDIMENTO OU REMORSO?

É normal ao cometermos alguma falha contra Deus ou nosso próximo dizermos que estamos completamente arrependidos do que fizemos, mas será que essa é realmente a palavra correta?
Quero comentar brevemente sobre a história de dois dos discípulos de Jesus. Um que se arrependeu no momento em que O negou e outro que sentiu remorso ao traí-lo. Mas antes disso, vamos entender qual a diferença entre remorso e arrependimento.


- REMORSO: Reprovação de consciência; tormento; uma certa tristeza por ter prejudicado direta ou indiretamente a si mesmo.

- ARREPENDIMENTO: Mudança de atitude; uma certa tristeza por ter ferido, magoado ou prejudicado  uma outra pessoa.


Em um determinado momento, Satanás entrou no coração de Judas, ou melhor, quando a Bíblia diz que Satanás entrou em Judas significa que ele CEDEU à tentação de trair Jesus. Ele se tornou um com Satanás assim como os homens se tornam um em espírito com Deus quando se juntam a Ele.
Quando Judas percebeu que Jesus havia sido condenado, ele sentiu REMORSO e tentou desfazer o negócio, mas não teve êxito.
Pedro, por sua vez, negou a Jesus três vezes. - vocês já conhecem bem a história. Lucas relata que depois que o galo cantou, Jesus virou e olhou firme para Pedro, e ele lembrou das palavras que Cristo havia lhe dito e então Pedro saiu dali e chorou amargamente. (Lc 22:61-62). Um olhar que Pedro jamais esqueceu - um olhar que o fez retornar aos sentidos e ao ARREPENDIMENTO.

Judas também retornou aos sentidos, caiu em si assim como Pedro, mas, ao contrário de Pedro, Judas não se ARREPENDEU perante Deus, somente perante o homem. Ele não voltou aos apóstolos como Pedro e não pediu perdão. Ele estava completamente atormentado e permitiu-se ser uma vítima indefesa de Satanás, que o impediu de se voltar a Deus, e o levou a destruir sua própria vida pelo seu ato covarde de vender e trair seu melhor e único Amigo. Quem sabe Judas não pensava que Cristo escaparia como já havia escapado várias vezes antes , em outras situações? Ele ganharia o dinheiro e Jesus não sairia ferido. Quando viu que isso não iria acontecer, sua consciência o condenou por ter traído um Homem inocente. 
O arrependimento levou à vida, o remorso à morte.

Retornando a minha pergunta no início do POST, depois de entendermos um pouco mais, será que realmente temos nos arrependido profundamente dos nossos pecados ou somente nos sentimos mal por fazer algo que Deus não aprova? "Não, Fernanda, é claro que me arrependo. Eu sou falho, você sabe né, pecamos a todo o instante, nossa natureza é pecaminosa, mas claro, quando oro eu me arrependo, peço perdão e Deus me perdoa." Amém, queridão! Mas se eu te disser que grande parte das vezes que pedimos perdão "arrependidos" não estamos sendo sinceros com Deus, você concorda? E mais, se eu disser que seu pecado tem nome, endereço, dia, mês, ano, hora e você precisa detalhá-lo a Deus exatamente como ele é ao "arrepender-se" você concorda? Se não, deveria concordar.

Poderia escrever uma lista de "pecados de estimação", que as pessoas batem na tecla dizendo que se arrependem, mas... opa, ali está ele de novo. Prefiro citar apenas um item da lista, o "mais comum" dos jovens - não deveria ser comum, mas infelizmente é: Relações sexuais com o(a) namorado(a)/ noivo(a).
Recebo alguns e-mails de pessoas pedindo ajuda pois não conseguem mais parar, não conseguem se guardar. Oram à Deus pedindo perdão mas na primeira oportunidade lá estão novamente praticando o mesmo pecado. Isso não é arrependimento! Pedir perdão não significa estar arrependido, não quando não se vê uma mudança de atitude. Seus pedidos de perdão à Deus serão meras palavras vazias se o seu coração não for sincero. Quando há arrependimento você toma uma decisão: ou casa para não mais pecar ou termina o relacionamento, pois ele, se continuar assim, não te levará para mais perto de Deus e sim irá afastá-lo. E uma pessoa que quer agradar a Deus não suportaria ao menos ficar um instante sem senti-lO por perto.

Quando nos arrependemos de nossos pecados, aprendemos com o erro para nunca mais tornar a cometê-los. Eu sei que algumas coisas não são tão simples assim, digo isso direcionado a todas as áreas de nossa vida, mas o pecado precisa ser um acidente e não um prazer.
Se o arrependimento for sincero, Deus nos perdoa e nos ajuda em nossas fraquezas no momento em que O chamarmos, mas se o que sentimos é remorso, estamos com um sério problema.

Veja em qual das duas situações você se encaixa hoje. Pense qual é o "pecado de estimação" que você vem cuidando e decida o que fazer com ele. A decisão é sua!


Deus os abençoe!
Fernanda Ventura
https://www.facebook.com/venturafer/

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.