sexta-feira, 10 de abril de 2015

Papo 100 Censura #31 - Relacionamentos Sem Neurose 3: A Paixão



Bom dia queridos amigos de O Jovem e o Mundo! Continuamos hoje nossa série sobre relacionamentos sem neurose e neste terceiro capítulo vamos falar da paixão. 

Quantas vezes cantamos em nossas reuniões que estamos apaixonados por Jesus? Isso quer dizer que a paixão é algo bom certo?

Antes de responder, vamos dar uma olhadinha a respeito do que a Palavra diz a respeito deste sentimento:

não com a paixão de desejo desenfreado, como os pagãos que desconhecem a Deus. 1 Tessalonicenses 4:5

Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. Colossenses 3:5

Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão. Romanos 1:27


      A Bíblia trata deste sentimento como algo que foge da razão e é incontrolável. Por esta razão um dos símbolos da paixão é o coração com uma flecha o atravessando. Os três textos são do apóstolo Paulo que considera a paixão como desejo pagão, irrefreável e incontrolável. Desta forma podemos dizer que a paixão é algo ruim, certo? Antes de responder, vamos entender porque a morte de Cristo é chamada de Paixão.






      A Palavra Paixão vem do latim passio-onis que quer dizer sofrer. Neste sentido, a paixão tem um lado positivo e um lado negativo para verificarmos em nosso bate papo de hoje. Confesso que sempre que falo deste tema fico apreensivo se meus ouvintes entenderão a linha tênue entre a paixão saudável e a doentia. Mas vamos lá!

       Os seres humanos são uma espécie com cerca de seis bilhões de indivíduos no planeta. Como é possível que duas pessoas entre tantas outras possam se encontrar, haver o interesse e iniciar um relacionamento? Poderíamos ouvir inúmeras histórias de como casais se conheceram e alguns dirão que "foi amor a primeira vista" ou então que uma amizade genuína evoluiu para um namoro e tudo o mais. Nosso corpo possui um gatilho fisiológico que desperta certos hormônios quando encontramos A pessoa. Este interesse é despertado por uma reação química que a qual atribuímos o nome de paixão. É a chama que dá início a algo que pode ser maravilhoso, ou não.

        Quando estamos apaixonados fazemos bobagens em nome da pessoa amada, pagamos mico, fazemos coisas que depois podemos parar e dar risada por horas e pensar: como fui capaz de fazer aquilo? Por exemplo, quando era apenas amigo de minha esposa, diga-se de passagem a mulher mais linda que o mundo já viu, eu a esperava debaixo da janela de seu trabalho, em uma avenida movimentada do centro de Curitiba tocando harmônica (gaita de boca) encostado em um poste com muitas pessoas passando. Eu não estava nem aí para as pessoas, apenas queria que ela soubesse que eu estava ali esperando por ela. 

          A paixão perde o seu lado "fofo" quando ela permanece sendo o principal sentimento que move a relação. A Bíblia separa de maneira muito clara, a meu ver, a paixão do amor. Enquanto a paixão é algo um tanto quanto irracional, o amor é racional; enquanto a paixão é instável, o amor é estável. Enquanto a paixão é egoísta, o amor é compreensivo; enquanto a paixão pensa apenas em suprir sua necessidade de atenção, o amor se coloca no lugar do outro, entendeu?

         O grande problema de nossos dias, é que vivemos em uma sociedade que preza os relacionamentos sem propósito. As pessoas ficam juntas como uma tentativa de acabar com seus vazios interiores, porém elas têm medo de que os relacionamentos evoluam para algo mais sério. Por isso o nível de intimidade que a maioria dos casais mantem é a física, leia-se sexo. Relacionamentos rasos movidos pela paixão tem um forte apego ao sexo como elemento de união do casal. Mas este elo é muito fraco e, normalmente, é reforçado com ciúmes, perseguição, desconfiança. 

       Relacionamentos baseados na paixão tendem a ser imaturos e frágeis, pois não amadureceram de maneira saudável para o amor. A paixão deve ser o primeiro estágio do relacionamento, mas deve evoluir para algo mais sereno e maduro. Para evoluir é necessário coragem. A maioria busca no relacionamento superficial uma solução para seus problemas e isso é algo muito complicado. Todo relacionamento baseado na própria felicidade está fadado ao fracasso. Nos relacionamos para fazer o outro feliz, por que segundo a Palavra de Deus:

O amor nunca desiste
O amor se preocupa mais com os outros do que consigo mesmo
O amor não é esnobe
Não tem a mente soberba
Não se impõe sobre os outros,
Não age na base do "eu primeiro"
Não contabiliza os pecados dos outros,
Não festeja quando os outros rastejam
Tem prazer no desabrochar da verdade
Confia sempre em Deus
Sempre procura o melhor
Nunca olha para trás
Mas prossegue até o fim

1 Co 13:3-7 Versão a Mensagem

Se seu namorado ou namorada não quer falar com maior seriedade do futuro de vocês, porque pra ele ou ela: "está tudo tão maravilhoso do jeito que está que se mudarmos alguma coisa vamos estragar tudo"... termine logo, pois se não existe propósito, você provavelmente será usado ou usada para satisfazer os desejos do parceiro.

Se ele ou ela não "estão prontos" para assumir algo mais sério, fuja da mesma maneira pois se não está pronto para pensar em casamento, não está pronto para namorar. Ninguém deseja passar o resto da vida ao lado de uma criança mimada.

Se ele ou ela até falam em algo mais sério mas apenas "quando as coisas melhorarem" em um futuro distante sem data marcada, fuja, pois existe uma grande possibilidade de as coisas nunca melhorarem e você permanecer a vida toda em um relacionamento raso.

Não se contente com pouco... você foi chamado para ser um príncipe e uma princesa do Reino... por isso não se contente com plebeus que não querem nada com nada... você não tem tempo a perder com quem não tem a mente de Cristo nos relacionamentos... a paixão deve durar um momento, sendo substituída pelo amor... quando tende a durar para sempre...a paixão se transforma em algo doentio e egoísta...


Abraços e até a próxima semana!

Pastor Eduardo Medeiros

    
Acompanhe a série Relacionamentos Sem Neurose:

1 - Introdução

2 - Namoro






0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.