sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Papo 100 Censura #16 - A Ditadura da Beleza



           A cultura da moda que tem uma indústria poderosa da qual bilhões e bilhões de dólares enriquecem marcas ao redor do mundo, muitas vezes as custas de trabalho escavo nos países subdesenvolvidos, apresenta ao mundo um projeto de ideal de beleza para o qual quase ninguém consegue alcançar. Este padrão de beleza, que diga-se de passagem, mudou sazonalmente ao longo da história. No período pré-histórico, por exemplo, nos primórdios da sociedade humana, as famílias era matriarcais, ou seja, as mulheres eram as chefe de família, por terem o dom de reproduzir a vida. Nestas sociedades, feminilidade era sinônimo de reprodução, neste sentido as mulheres consideradas por essa sociedade eram aquelas com o biotipo específico para reprodução, com seios fartos e curvas como você pode ver na chamada Venus de Willendor:


        Já no Egito Antigo, as mulheres da nobreza adotaram a prática da maquiagem e do uso da peruca. Por causa da beleza você pode perguntar, mas eu respondo que o motivo foi muito menos belo: uma grande infestação de piolhos impedia que as pessoas mantivessem seus cabelos, fazendo com as mulheres usassem perucas feitas de papiros, lã e outros materiais:


       Na Grécia, as mulheres que poderíamos chamar de comuns não tinham muitos direitos e sua vida se restringia a procriar e criar os filhos, porém as mulheres das famílias preponderantes elas estudavam e tinham importante papel na sociedade. Na representação gráfica, as mulheres eram retratadas entre o campo do sagrado, através das sacerdotisas dos templos gregos, e entre o profano, com as cortesãs  conforme a figura abaixo:

       Para encurtar um pouco esta introdução, no Renascimento, as musas inspiradoras dos mestres que muito tempo mais tarde dariam os nomes às tartarugas ninja, eram mulheres com muitas curvas, sabe porque? Porque em tempos de pestes e muitas doenças, magreza excessiva era sinal de doença, então beleza tinha relação com saúde e fertilidade como a que mostramos a seguir:

  
       Poderíamos falar de outros períodos históricos, mas acredito que você já entendeu o recado... Ao longo da História, o padrão de beleza tinha relação direta com o contexto histórico em que a sociedade vivia. E ao longo de toda esta história, este padrão estava vinculado ao dom divino dado a mulher para a reprodução. Porém, na década de 70 do século passado aconteceram movimentos que mudaram muito a maneira de pensar da sociedade ocidental. A Revolução Sexual que ocorreu com Woodstock e a revolução feminista que buscou direitos iguais entre homens e mulheres, trouxe benefícios para as mulheres, porém distorceu um pouco o conceito de beleza feminina que havia até então. Na medida em que a mulher deveria ser vista como igual ao homem, a imagem de fragilidade e de mãe que se tinha até então precisava ser mudada. Com isso, indústrias voltadas à criar uma imagem desta mulher moderna surgiram e utilizaram uma nova ferramenta para disseminar esta imagem: a televisão. A partir disto começamos a nos aproximar do que costumo chamar a ditadura da beleza e da moda que influencia nossas gerações de maneira muito agressiva em especial nossos jovens e adolescentes.
           Esta indústria que incorpora as grandes marcas de roupas, a indústria dos calçados, a indústria de cosméticos e toda a periferia de produtos para as mãos, cabelo e produtos para emagrecimento e até a indústria médica da cirurgia bariátrica tem como objetivo, estabelecer um padrão de beleza que vemos nos comerciais, em filmes e novelas. Este sistema cria uma série de problemas para as pessoas comuns, tendo em vista que hoje os homens também são alvo deste sistema. Sejamos sinceros, quem nasce com um corpo de atriz ou de um ator de Hollywood? Quantas pessoas conseguem se manter na tendência da moda da estação? Quantas pessoas conseguem passar o mesmo número de horas em uma academia que uma rainha de bateria de escola de samba? Pessoas normais não conseguem... e deveria estar tudo bem com isso, como diz a grande canção, cada um deveria estar em seu quadrado... Porém não é isso que acontece...
              Pessoas com vidas normais (trabalho e estudo) não tem tempo ou mesmo dinheiro para fazer tudo aquilo que este sistema nos diz para fazer. Ao invés disto nos trazer paz, nos traz uma aflição sem tamanho e é aí que os problemas começam. Quantas pessoas estão atoladas em dívidas para poder comprar a roupa da marca modinha do momento? Quantas pessoas fazem das tripas coração sofrendo com as dietas mais esdrúxulas para ter um peso que simplesmente não condiz com o seu biotipo? Devemos buscar saúde, mas sem paranoia. O que mais vemos nas redes sociais é a busca desenfreada por aprovação diante da sociedade de consumo. Nesta sociedade para sermos felizes é preciso:
 
1 -  Ter um Iphone último tipo e passar a noite na fila da loja para ser o primeiro a comprar um... (Qual a razão disso?) 
2 - Tirar selfies com camisetas da Hollister ou da Tommy Hilfiger (Se eu não tiver uma dessas sou um fracassado?) 
3 - Ter o peso padrão de modelo de São Paulo Fashion Week:

   Nossa lista poderia ser infinita com coisas incongruentes que a sociedade de consumo nos impõe. Para que o nosso texto não fique muito, muito extenso, gostaria de concluir com o padrão de beleza bíblico.

A alegria do coração transparece no rosto, mas o coração angustiado oprime o espírito. Provérbios 15:13 

A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme ao Senhor será elogiada. Provérbios 31:30

Neste contexto, a beleza não está no exterior, mas sim naquilo que está dentro de cada um de nós. Aqueles que buscam uma beleza exterior sem nenhum conteúdo estão fadados a frustração futura, pois como Salomão nos diz, esta beleza da juventude é passageira... E o maior exemplo desta face maligna do sistema ditatorial de beleza está nas descrições bíblicas para Lucifer e para Cristo, respectivamente nos versículos abaixo:

Seu coração tornou-se orgulhoso por causa da sua beleza, e você corrompeu a sua sabedoria por causa do seu esplendor. Por isso eu o atirei à terra; fiz de você um espetáculo para os reis.

Ezequiel 28:17
Seu coração tornou-se orgulhoso por causa da sua beleza, e você corrompeu a sua sabedoria por causa do seu esplendor. Por isso eu o atirei à terra; fiz de você um espetáculo para os reis.

Ezequiel 28:17
Seu coração tornou-se orgulhoso por causa da sua beleza, e você corrompeu a sua sabedoria por causa do seu esplendor. Por isso eu o atirei à terra; fiz de você um espetáculo para os reis.

Ezequiel 28:17
Seu coração tornou-se orgulhoso por causa da sua beleza, e você corrompeu a sua sabedoria por causa do seu esplendor. Por isso eu o atirei à terra; fiz de você um espetáculo para os reis.

Ezequiel 28:17
Seu coração tornou-se orgulhoso por causa da sua beleza, e você corrompeu a sua sabedoria por causa do seu esplendor. Por isso eu o atirei à terra; fiz de você um espetáculo para os reis. Ezequiel 28:17

Ele cresceu diante dele como um broto tenro, e como uma raiz saída de uma terra seca. Ele não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada em sua aparência para que o desejássemos. Isaías 53:2


No Reino de Deus, a beleza é enganosa e o próprio Cristo veio como alguém que não nos atrairia hoje por sua beleza exterior. Porém suas palavras foram a personificação da beleza pois trouxeram vida para aqueles que a ouviram! Assim como eles, nós também podemos ouvir estas mesmas doces palavras através de nossas Bíblias e ver a beleza de Sua Majestade.

Neste sentido, liberte-se da ditadura da moda e seja feliz! Não é porque a TV diz que vc precisa dos itens da sociedade de consumo é que você precisa ter. Não se esqueça:

Moda fala de estilo, não de caráter. Seja você mesmo, ou você mesma, e seja feliz!



Pastor Eduardo Medeiros
 


0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.