quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Ensaio sobre a confiança



Oi pessoal, paz! Tudo certo? Espero de verdade que sim. Vamos ao texto. 

Na minha caminhada cristã, um dos assuntos em que mais mergulho, mais me surpreendo refletindo sobre, mais me assalto pensando a respeito, é quando se fala em depender de Deus. Acredito que esse assunto não mexa só comigo, pois volta e meia, as preleções miram para esse alvo. Confessemos, isso é realmente difícil. 

Cresci ouvindo que o método correto de pedir alguma coisa à Deus e ser atendido seria definindo o que se quer, detalhando o desejo em orações, fazer jejum em favor daquilo, campanhas de três ou sete dias, em horários específicos. Seguindo isso e uma pitada de fé era uma receita infalível para satisfação com Deus (estou falando sério, me ensinaram assim, até "água ungida" já tomei rsrs). Enfim, minha intenção não é taxar essas práticas como certas ou erradas, embora, hoje eu entenda que nenhuma dessas coisas funcionam por si mesmas se Deus já não estiver predisposto a lhe atender naquilo que você estiver pedindo. É exatamente sobre isso que quero falar. Sobre essa vertente da dependência em Deus que é viver em paz sabendo que Ele tem planos para nós melhores que os nossos.

Uma das capacidades mais brilhantes que o ser humano possui é o de raciocinar. Imaginar, planejar, prever, são características do raciocínio que só se encontra em humanos. O problema é que essa habilidade caminha muito próximo do controle que o ser humano está acostumado a exercer sobre o seu universo particular. E esse hábito de controle em nós se opõe massivamente à dependência em Deus. Queremos dominar tudo ao nosso redor para deixar mais confortável, tentamos controlar as reações das pessoas, dando a elas a fatia de nós que achamos mais conveniente, e nesse pensamento ousamos até tentar manipular a Deus para que Ele faça o que nós queremos. O que muitos ainda não conseguiram entender é que Deus, além de ser Deus, é um Pai, e como pai, Ele sempre quer o melhor para seus filhos, por isso não faz tudo o que desejamos para não criar filhos mimados que não sabem o valor das coisas, ou que desprezam as simples. 

Não estou dizendo que assistir sua vida no nível hard é entretenimento para Deus. Estou dizendo que Deus permite suas escolhas, bem como os efeitos delas por mais desastrosos que sejam, mas que continua te amando e mesmo de uma situação indesejável tem algo para nos ensinar e fazer algo em nós. 

Enquanto confundirmos o significado de "confiar em Deus" com a prática de ter o pensamento positivo para aquilo que nós idealizamos como solução perfeita para nossas dificuldades, culparemos a Deus pela frustração, consequentemente, por iniciativa de nossa parte, enfraqueceremos a possibilidade de um melhor relacionamento com o Pai.

Cristo nos chama para um relacionamento de liberdade e alegria Nele, onde a dependência por Ele não escraviza, não aprisiona pelo medo de dar errado, pelo contrário, verdadeiramente liberta. Cristo quer nos ensinar neste caminho onde o quê Ele fará (ou deixará de fazer) não nos deixa preocupados, pois, em nós, Ele mesmo já terá plantado a fé necessária para viver em paz com o que Ele pretende realizar. Deixemos a influência de Cristo nos melhorar, vivamos em paz com Deus e sejamos felizes.


0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.