quinta-feira, 17 de julho de 2014

Problemas nunca acabam


Quando nascemos, a necessidade nos faz aprender a lidar com diversas dificuldades que o "admirável mundo novo" impõe. Somos ensinados a nos alimentar, como nos vestir, como nos limpar, como relacionar, entre tantos outros ensinamentos. No entanto, os desafios propostos são vencidos um a um à medida que crescemos. Tão logo quanto aprendemos a amarrar os próprios sapatos, já estamos enfrentando a difícil escolha de qual curso desbravar na universidade. E tão logo quanto escolhemos entre a melhor opção profissional, já estamos organizando as finanças para receber o bebê que está à caminho. 

A verdade é que, na vida, as dificuldades nunca terminam. E assim como um recorde o deixa de ser até que outro limite seja alcançado, o nosso limite para a capacidade de superação só é atingido quando outro parâmetro é estabelecido.

Interessante como esse conceito se aplica também a nossa vida com Deus. No início de nossa trajetória no evangelho, somos acompanhados por alguém mais experiente que nos ensina sobre a oração, sobre a leitura da palavra, sobre uma vida de adoração. E conforme vamos crescendo na fé, os problemas também vão tomando proporções maiores, ou seja, as perseguições aumentam e as tentações se intensificam. 

Considerando essa cadeia de eventos, impossível não perceber que o que deveria vir para nos tornar mais fortes, infelizmente atinge alguns, enfraquecendo-os na fé, abatendo-os da caminhada, mesmo que temporariamente.

Entendo que os opositores da nossa fé (entendam como as pressões espirituais malignas) se aprimoram à medida que fracassam quando tentam nos derrubar. Inclusive, uma nova investida do inimigo contra nós, nunca vai ser menos intensa do que a última. Não funciona como no video game, onde você pode alterar o nível de dificuldade para menos quando uma determinada fase estiver complicando seu progresso.

A verdade é que, para reconhecer e vencer os problemas da vida, para suportar as pressões do mundo e resistir as oposições malignas, nós precisamos nos aprimorar e nos tornar um ser dinâmico, manter a constante metamorfose em direção à novos conhecimentos, principalmente no que diz respeito à vida cristã. 

Entendo que a comunhão com Deus, representada por uma vida de adoração, santificação, leitura e meditação da Palavra, nos torna esse ser dinâmico. Dinâmico porque não se contenta com o que já aprendeu sobre Deus, pelo contrário, busca viver na dependência do Pai. Dinâmico porque não se acha mais potente que o irmão, pelo contrário, busca viver sempre em auto vigilância pois sabe que está tão suscetível ao erro como qualquer outro.

Lembrem-se do que está escrito em Romanos 5.3 e 4 "Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança. A perseverança, um caráter aprovado. E o caráter aprovado, esperança."

Desejo a todos um excelente dia, cheio de oportunidades e muita sabedoria de Deus para agarrá-las.
Fiquem com a Paz!

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.