sábado, 19 de julho de 2014

Até que ponto creio na predestinação?

Predestinação. Um assunto controverso. Há quem não goste de entrar em tais questões e há quem discuta horas e horas; há quem encontre base bíblica e há quem não. Vemos então a Predestinação x Livre arbítrio.

A verdade é que no maravilhoso capítulo 1 do livro de Efésios, encontramos essa expressão.

"Nele (em Cristo) fomos também escolhidos, tendo sido predestinados conforme o plano daquele que faz todas as coisas segundo o propósito da sua vontade" Ef. 1-11

Se dissermos que Deus escolheu aqueles à quem queria salvar, estaremos afirmando uma discriminação e injustiça da parte dele. Afirmaremos ser Ele um Deus manipulador. Mas a palavra diz o contrário: 

"Misericordioso e justo é o Senhor e, por isso, aos pecadores reensina seu caminho" Slm 25:8

Se dissermos que temos livre arbítrio para escolher se serviremos ou não ao Senhor, encontramos em Oséias o relato do povo de Deus, a quem Ele chama de esposa, se desviando e servindo outros deuses, mas o Senhor intervindo e fazendo-a reconhecer que só à Ele deveria servir.

"Por isso bloquearei o caminho dela com espinheiros; eu a cercarei de tal modo que ela não poderá encontrar o seu caminho." Os. 2:6

Por vezes, aconteceu comigo, apesar de ter a opção, escolhendo errado, o Senhor interveio em minha vida. Pois creio que há uma propósito, um plano, um sonho de Deus para mim que nem eu mesma posso frustrar. Ao menor passo que dou em descompasso de seu querer, vejo Deus vindo a me corrigir e recolocar-me, inexplicavelmente, em sua vontade.

Isso não seria o destino, apesar de Deus ser Todo-poderoso e Onisciente. Ele já sabe qual será o fim de cada um de nós, isso é tremendo! Ele pode fazer qualquer coisa para que seja crido, até mesmo se revelar pessoalmente como fez a Paulo. Mas se é tão fácil assim, o Deus de Amor em quem eu acredito escolheria salvar o mundo inteiro, todas as pessoas, sem exceção, reitero.

Estaríamos, existindo a predestinação, atribuindo a Deus a culpa das maldades, do erro e do pecado. Se apenas uns devem ser salvos, a explicação para os conflitos das relações humanas seria a de que Deus concorda com isso, para que assim, estes sejam condenados.

Mas "O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento." 2 Pedro 3:9

Se, por outro lado, admitirmos o livre arbítrio, a opção de cada um definir sua vida, vemos Deus como mero espectador da vontade humana, inerte às ações do homem, a final este é quem está definindo seu próprio caminho. O homem se elevaria à posição de deus, mas não é isso que a Bíblia mostra nem esse Deus que conhecemos.

"Eu sou Deus; também de hoje em diante, eu o sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; operando eu, quem impedirá?" Is. 43:13

... Seja como for, o que importa saber é que a bondade de Deus se eleva aos céus, a ponto de dar seu próprio Filho para morrer pelo homem que já estava perdido, e assim, resgatá-lo com sua poderosa graça e fazer esse amor conhecido nos quatro cantos da Terra, para que os povos de todas as tribos, línguas e nações o sirvam e eternamente vivam em paz ao lado dele.

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.