sexta-feira, 6 de junho de 2014

Papo 100 Censura #7 - Profecias Mortais: Como uma pseudo-profecia pode arruinar um casamento em crise



Bonan Matenon! Mais um bom dia em dialetos vivos e mortos! Espero que tudo esteja correndo muito bem com você nesta sexta-feira. Vamos responder hoje a uma dúvida de uma de nossas leitoras e que com certeza também pode ser a dúvida de muitos outros leitores da coluna Papo100Censura que tem relação ao divórcio e novo relacionamento.

Em seu relato, nossa leitora nos conta que conhece uma pessoa cristã a qual chamaremos de Julia que passava por uma crise em seu casamento com seu esposo. Este casal, chegou ao ponto de viver como meros conhecidos sob o mesmo teto, sem nenhuma intimidade física ou o que é pior ainda, a intimidade emocional e espiritual.

Como era cristã, Julia conversou com uma amiga sobre seu problema que por sua vez contou a outra pessoa que pediu para orar por ela. Esta pessoa, ao orar por Julia, entregou uma pseudo-profecia a ela sobre dizendo que a via com OUTRO homem e que ela encontraria a felicidade com este homem, pois viajariam juntos, teriam fartura financeira, e este homem seria um pastor com ministério. O grande detalhe desta pseudo profecia estava no fato de ela ainda estar casada neste momento.

Julia se apegou a esta palavra procurando refúgio e esperança de reencontrar a felicidade perdida que acabou mandando seu esposo para fora de casa pedindo o divórcio e o casamento foi desfeito. Alguns meses depois Julia conheceu a pessoa da pseudo profecia, este homem também era casado e permaneceu neste estado quando ambos começaram um namoro que não durou pois entenderam que não teria futuro.

Julia e frustrou muito e desanimou, magoada por ter ouvido uma palavra duvidosa que ia de encontro a suas necessidades. Nossa leitora nos pede uma ajuda para ajudar sua amiga neste momento difícil.

Existem alguns pontos que precisam ser discutidos no relato que recebemos a respeito dos problemas e erros que foram cometidos por este casal.

O primeiro ponto está na perda da intimidade por parte de ambos para chegarem ao ponto de serem mero conhecidos. O casamento é algo que se constrói no dia-a-dia e uma batalha diária a ser conquistada a cada novo respirar. No altar, a cerimônia não é apenas uma encenação ou uma festa com pompa para que os outros vejam como o casamento foi lindo, mas sim uma promessa diante de Deus e dos homens de que ambos estarão juntos na saúde e na doença, na pobreza e na riqueza e etc. Quais são suas garantias de que ambos continuarão apaixonados como no primeiro dia? Nenhuma seria minha resposta. Casar é como saltar de bug jump sem saber se o comprimento da corda será suficiente para salvar você de se esborrachar no chão. É um salto de fé que deve contar com a ajuda de Deus para que possam sobreviver mantendo a chama do amor acesa conforme os anos passam.

A Palavra de Deus garante que O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros. Hebreus 13:4. Então o casamento deve ser honrado. Você pode se perguntar: Eduardo é fácil falar mas como fazer isso na prática?

A resposta para esta pergunta está no desejo de ambos para o casamento funcione. Manter a chama acesa é manter o interesse apesar dos problemas diários. É ter o desejo de passar tempo e se interessar por aquilo que é importante para o outro. É se colocar no lugar do outro e viver para que ele ou ela sejam felizes. Vivemos em uma sociedade egoísta. É importante notar que ninguém casa para ser feliz, ou pelo menos não deveria. O objetivo primordial do casamento é que o outro seja feliz. Quando fazemos o outro feliz, receberemos na mesma medida felicidade em troca. Isto é física, terceira lei de Newton:

A toda a ação opõe sempre uma igual reação. Isto é, as ações mútuas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e opostas.

Quando um dos cônjuges desiste de lutar e simplesmente se torna um mero conhecido, o relacionamento está à beira do abismo. É necessário perceber a gravidade do problema e buscar ajuda para O CASAL.

O segundo ponto do relato de nossa leitora de hoje está no ato da pseudo profecia entregue por uma irmã da igreja que pode ter até tido uma boa intenção em trazer uma palavra de esperança para Julia, mas o resultado foi emocionalmente devastador. Não quero entrar no mérito de explicar como julgar se uma profecia é verdadeira ou não, pois não temos espaço para isso. Mas o ponto principal para ouvirmos uma profecia está no ato de que ela NUNCA pode estar em oposição à Palavra de Deus. 1 Co 14:3-4 diz:

Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação... mas o que profetiza edifica a igreja.

Nenhum cristão, pastor ou líder pode ousar profetizar algo que esteja em desacordo com a Palavra de Deus. Embora o casamento em nossa sociedade tenha a conotação de um contrato que pode ser anulado em qualquer momento, segundo a Palavra de Deus ele é uma Aliança e não pode ser quebrado. O que a Bíblia nos diz sobre o divórcio?

Por exemplo, pela lei a mulher casada está ligada a seu marido enquanto ele estiver vivo; mas, se o marido morrer, ela estará livre da lei do casamento. Romanos 7:2

"Eu odeio o divórcio", diz o Senhor, o Deus de Israel, e "o homem que se cobre de violência como se cobre de roupas", diz o Senhor dos Exércitos. Por isso tenham bom senso; não sejam infiéis. Malaquias 2:16

"Quem se divorciar de sua mulher e se casar com outra mulher estará cometendo adultério, e o homem que se casar com uma mulher divorciada do seu marido estará cometendo adultério". Lucas 16:18 

Mas, se o fizer, que permaneça sem se casar ou, então, reconcilie-se com o seu marido. E o marido não se divorcie da sua mulher. 1Corintios 7:11
  
Nos versículos que lemos,  a opção do divórcio é permitida em casos de traição por uma das partes desde que permaneça sozinho. Podemos falar em outra coluna sobre o divórcio com mais calma pois nossa sociedade trata do assunto com muita naturalidade então acabamos como igreja achando que o assunto é simples. Importante ressaltar que acreditamos que pessoas que se casem uma segunda vez possam ser felizes, mas trarão consequências de seus relacionamentos anteriores para o novo e devem estar cientes disso.

Como a Palavra nos diz que abismo chama abismo, esta palavra semeada no coração de uma irmã desesperada por uma mudança em sua vida estagnada, acredita que deixando seu esposo estaria livre para encontrar a pessoa da falsa profecia e resolve manda-lo embora. Como o inimigo é astuto, em pouco tempo ela conhece alguém (casado também e provavelmente com um casamento problemático) O relacionamento não avança, pois o homem deveria estar afim apenas de uma aventura casual, enquanto Julia desejava um novo relacionamento.

Qual é o conselho que podemos dar para Julia? Existe esperança para ela pois Jesus tomou sobre si nossas dores e frustrações. Ela precisa entregar toda a culpa que deve estar sentindo aos pés da Cruz de Cristo pois este é o lugar de restauração. Com o perdão do Senhor, ela deve procurar realizar um encontro com Deus ou um tempo de retiro para ouvir a doce voz do Espírito Santo sobre o quanto é amada por Ele. Em terceiro lugar se cercar de pessoas que a amem, seus familiares e amigos. Depois de um tempo, que Julia possa refletir sobre sua relação com seu esposo e orar sobre a possibilidade de um retorno, para que o Senhor prepare o coração do esposo. Caso ela pondere que esta opção não seja mais possível, que possa ser feliz com Cristo gastando sua energia em atividades que tragam felicidade a ela.

Lembre-se Deus é um Deus de causas impossíveis e nada é difícil demais para o nosso Deus!

Com certeza esta carta não serve apenas para a amiga de Julia que nos escreveu, mas muitos leitores podem ajudar amigo nesta situação.

Aquele abraço e até a próxima!


Pastor Eduardo Medeiros


5 comentários:

Nara Lucia disse...

" O Senhor nosso Deus, torna o velho em novo, cura as feridas. Ele pode então, pegar algo que está em ruínas e transformar em uma nova fortaleza. Eu creio."
E não podemos nos esquecer de buscarmos discernimento para entendermos as coisas de Deus, e identificar aquilo que não provém Dele. Deus abençoe a todos, e q essa mulher, amada do Pai tenha sua vida restituída.

Eduardo Medeiros disse...

A base de nossa fé está na possibilidade de transformação pessoal nas pessoas através da obra conquistada por Cristo na Cruz! E o discernimento é fundamental para que possamos nos prevenir de problemas futuros. Conhecer mais as Escrituras para não cair em armadilhas do Inimigo ou da carne do homem.
Obrigado cara Nara Lucia pelas contribuições ao Blog!

Wellingon disse...

Muito bom, o casamento é um Salto de Fé, rsrsrs, na realidade em que vivemos vemos muitas pessoas pensando no casamento como um simples acordo que se não der certo pode ser cancelado, é papel da igreja mudar essa visão maligna e mostrar o quão seria é essa aliança! Isso faz me lembrar dos meus Pais, que apesar de brigas e dificuldade, sempre se mantiveram juntos, pois sabem o quanto foi serio o sim deles na presença de Deus. E para os solteiro/noivos é bom refletir, pois o casamento é por uma vida toda. =)

Eduardo Medeiros disse...

Que bom que você car Wellington, sendo solteiro, já pensa assim! Bem-aventurada será sua família!
A diferença entre contrato e aliança no tocante ao casamento é a diferença entre vida e morte na vida conjugal...

Eduardo Medeiros disse...

Percebeu o segredo do salto de fé não é Wellington?

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.