quarta-feira, 30 de abril de 2014

Parabolando #6 - Piratas do Caribe - Davy Jones


Goedemorgen a todos!  (Segundo dia de nossa série de "bons dias" em outras línguas! Dica, tem a ver com a parábola de hoje!)

Hoje, tiraremos uma lição para nossas vidas de uma lenda verídica do século XVII e que ficou conhecida através de uma adaptação não muito fiel para os cinemas... Sempre é possível extrair princípios para nossas vidas... basta estarmos atentos para as circunstâncias ao nosso redor!

     A Lenda de Davy Jones atormentava marinheiros dos mares caribenhos no século XVII e XVIII. Segundo esta lenda todos aqueles que morriam no mar eram levados pelo próprio Davy Jones até o seu “armário” ou “baú” que era a expressão para o fundo do mar, lugar este onde todos aqueles que morriam nos mares passariam a eternidade. Esta lenda surgiu devido aos perigos que envolviam a navegação em sua versão moderna: piratas que contrabandeavam ouro e prata do México, navios ainda necessitando de desenvolvimento tecnológico para grandes navegações e as situações precárias para os marinheiros que poderiam morrer por inúmeras razões desde fome, até doenças ou luta armada. 


     No filme “Piratas do Caribe”, temos uma representação desta lenda na pessoa do capitão do navio fantasma Holandês Voador, com muitas incoerências históricas, como a presença do animal mitológico escandinavo  Kraken, mas deixa pra lá, vamos ao ponto! Por uma decepção amorosa, Davy Jones arrancou o próprio coração e o colocou no fundo do baú e o escondeu para que ninguém o encontrasse. O controle do próprio Davy Jones e seu navio dependia do controle de seu coração. Aquele que tomasse posse de seu coração poderia controlá-lo o que realmente acontece, quando a Companhia das Índias Ocidentais toma posse do baú e controla o Navio e o utiliza para seus propósitos.


     Em nossa vida o coração em seu sentido de centro das emoções, ou de nossa alma é o bem mais precioso que devemos guardar. Aquele que acessar nosso coração terá acesso ao centro de nossas emoções e com isso irá nortear nossas decisões e atitudes. O grande porém é que existe uma chave para acessar o nosso coração e somos nós mesmos quem escolhemos a quem damos esta chave. A única escolha segura é entrega-la a Cristo que nos guiará por um caminho onde teremos a certeza de que estamos vivendo uma vida digna da obra que Ele fez por nossas vidas. Relacionamentos frustrados vêm de entregas erradas do coração. Quantas pessoas, olhando para o passado não acreditam em tudo o que foram capazes de fazer por outra pessoa que não merecia? Como foram capazes? O controle do coração dá acesso ao controle da alma e através da alma, do corpo e das emoções. Por isso não se esqueça, Cristo é a única escolha segura para darmos a chave de nosso baú! Mas e Eduardo, minha esposa, meu esposo e meus filhos? Não devo entregar a chave de meu coração a eles? 

O primeiro mandamento dado por Cristo é o seguinte:

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. Marcos 12:30

É apenas a partir deste princípio que podemos aprender realmente o significado do segundo mandamento dado por Cristo e que resume toda a Lei mosaica:

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes." Marcos 12:31


Referências Bíblicas:

Acima de tudo, guarde o seu coração, pois dele depende toda a sua vida. Provérbios 4:23


Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.  Apocalipse 3:20


Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração. Mateus 6:21




Pastor Eduardo Medeiros

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.