quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Aprendendo a desaprender

Galera linda, Paz! Estamos de volta! Como eu estava com saudade de vocês! Feliz ano novo a todos! 


2013 se transformou em 2014.
Os sonhos se transformaram em projetos.
Alguns projetos se transformaram em oportunidades.
Algumas oportunidades se transformaram em realizações.
E se até os pensamentos transformaram as palavras para que se transformassem em ações,
Em que você se transformou nessa dança das transformações?

Essa reflexão ficou muito viva em minha mente durante o mês de dezembro, até que ontem, o Espírito Santo me fez entender a direção a ser tomada. O mais curioso é que Deus usa uma maneira para te falar algo, mas como (infelizmente) não estamos ligado o tempo todo Nele, deixamos passar despercebidos ensinamentos preciosos. Mas mesmo assim, Ele nos ama tanto que não desiste de nos ensinar, utilizando métodos que sabe que nós entenderemos. Ele é demais! 
Um amigo meu vem publicando sobre sacralização do cotidiano (Em outra oportunidade, compartilharei com vocês), e ontem uma amiga publicou algo sobre novos hábitos para velhos costumes. Acompanhem:


Minha oração nesse primeiro dia do ano de 2014, é que possamos desaprender de Deus. Na verdade, é desaprender do que pensamos ser Deus, e conhecer como Ele realmente é. Sem religiosidade.


Desaprender a fragilidade de Deus e dos seus planos para aprender sua soberania sobre tudo e sobre todos;

Desaprender o mapa que, até então, nos promete levar até Deus para aprender que podemos encontrá-lo em todo e qualquer lugar;

Desaprender os rituais para compreender que não há nada mais sagrado do que amar e estar com quem amamos;

Desaprender os planos divinamente traçados para aprender a liberdade das escolhas e das suas consequências;
Desaprender as respostas prontas e os velhos conceitos que me tornavam frágil e manipulável;
Desaprender a religião para que seja possível conhecer a Deus.

Temos que aprender “a desaprender” muitas coisas. Assim poderemos reaprender a novidade do Espírito Santo. (Natália Zalit)



Que desejemos todos os dias fazer como diz aquela canção: "...Para viver a Tua essência, para sentir Tua paz em mim, esvazio este frasco para enchê-lo mais de Ti..."(Perfume - Raiz Coral).



2 comentários:

Netto Britto disse...

Dahora, Fábio! Justamente isso que venho tentando aprender!

Parabéns pelo post! =D

Fábio Cardoso disse...

Obrigado, Netto! Que Deus nos ajude nessa caminhada!
Obg pela visita!
Deus abençoe!

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.