quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Um quilo de constância para mim, por favor!

Olá, a Paz do Senhor para todos vocês!
Queridos leitores e irmãos que nos acompanham, gostaria que soubessem que estou muito feliz por poder chegar ao meu último POST de 2013, participando dessa equipe sensacional, e lembrar que um dia eu era um leitor como vocês, mas pela graça de Deus, hoje estou tendo a oportunidade de crescer junto com vocês ao compartilhar essas reflexões.

É chegada aquela época do ano em que a gentileza, os pensamentos de paz e boa convivência entram em cena, dominam os comerciais de TV e invadem as campanhas solidárias dos ambientes corporativos. Época em que se evoca o tal do “espírito do natal”. Eita, inconstância do ser humano, hein?!

Pois é. Inconstância, essa é a melhor pior qualidade do ser humano.  Digo isso porque conheço várias pessoas que dizem não gostar dessa época, pois afirmam perceber a emersão da hipocrisia nos sorrisos e nos votos de feliz natal e feliz ano novo. No entanto, esses mesmos críticos de plantão, não conseguem ficar longe de uma confraternização de fim de ano. Queridos, a questão aqui não é participar ou não participar de uma dessas festas de fim de ano, tampouco gostar ou não gostar dessa época. A questão é a inconstância.

Pensem comigo: se é possível ter um coração solidário, gentil e inclusivo nessa época do ano, por que não tê-lo também (e principalmente) durante o ano inteiro?

Curioso como nos preocupamos em valorizar alguém com algum presente no natal, mas não nos preocupamos em valorizar as pessoas no restante do ano.

Curioso como nos comprometemos a realizar um sonho de uma criança de uma árvore de “natal dos sonhos” apenas nessa época, mas não nos comprometemos a fazê-lo nos outros meses, pelo menos uma vez por mês.

Curioso como abraçamos, beijamos e desejamos o melhor a outrem apenas durante os fogos de artifício e não com o mesmo fervor durante a transição das estações.

Curioso como muitas coisas acontecem quando o “espírito de natal” está por perto, e nem tanto quando o Espírito Santo está no ambiente.

Meu desejo é que não sejamos uma geração que apenas se emociona com essa época do ano, busca fazer uma boa ação e acha que já está cumprindo a obrigação com a sociedade. Meu desejo é que sejamos uma geração que valoriza a presença de Cristo em nossas vidas e, por esse motivo, busca o ano inteiro fazer o bem, ser gentil, solidário, compassivo, terno, amoroso, respeitoso, enfim, ser mais parecido com Ele.

E você, quando estiver ofertando os seus votos de bom ano novo, faço-o com sinceridade, faça-o de coração, faça-o em oração, faça-o diante de Deus. Ao receber essas mesmas palavras positivas envoltas em abraços e sorrisos, absorva-as e as leve diante de Deus, para que realmente seja um feliz natal e um próspero ano novo. Próspero em felicidade, próspero em amor, próspero em paz na família, próspero em sabedoria, enfim próspero em comunhão com Deus.

Um abração para cada um de vocês. Leitores. Amigos. Irmãos.
Paz

Você pode me encontrar no:
Facebook - Clique aqui
Twitter - Clique aqui

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.