quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Suba na Balança


Certo dia, indo trabalhar, presenciei uma cena bem corriqueira, mas que me chamou a atenção mais do que as outras vezes: Uma balança na entrada de uma drogaria e uma fila consideravelmente grande para o horário. Pessoas aguardando sua vez para a pesagem.
Estive reparando em como são úteis aquelas balanças. Elas ficam geralmente posicionadas próximas à entrada das drogarias, e fazem a festa principalmente das crianças. A população passa por ela, ávida, porém receosa com o resultado, uns por pesarem além, outros aquém, do ideal (estou no primeiro grupo...rs).
Então, visualizei a balança e a imaginei como um instrumento de medida da nossa saúde espiritual, do nosso relacionamento com Deus, da nossa caminhada cristã.
Vou deixar alguns questionamentos que eu mesmo me fiz, enquanto pensava nisso e espero que você também reflita:
  • Se as balanças fossem instrumentos usados pelo próprio Deus para medir o nível de comunhão com Ele, será que fugiríamos dela como fogem as pessoas que temem o resultado que encontrarão?
    • Quem tem facilidade para engordar (eu), se preocupa e fica receoso com o resultado que a balança vai apresentar, mas na maioria das vezes não faz absolutamente nada para manter um “bom peso”. Isso diversas vezes acontece conosco diante de Deus. Não nos sentimos próximo D’Ele como deveríamos, porém não fazemos nada para mudar essa situação.
  • Será que nos preocuparíamos em nos desfazer do peso que diariamente carregamos ou subiríamos nessa "balança" assumindo nossa verdadeira bagagem?
    • Se considerarmos essa “bagagem” como sendo a capa de santidade que vestimos para entrar na presença de Deus, infelizmente tenho que afirmar que fazemos isso diante do Pai. Usamos belas (porém, falsas) palavras com Ele, não buscamos viver como Cristo ensinou, e de tantas outras formas negamos com justificativas, que para nós são plausíveis, nossas negligências. Como se não soubéssemos que estamos na presença de Deus todos os instantes, ou seja, o Pai está nos vendo constantemente, queridão.
  • Será que nos iludiríamos com um peso falso causado por um "sabotador" que coloca um peso maior na parte de trás da balança?
    • Eu sei que ser enganado por alguém pisando na parte de trás da balança é coisa para criança, mas imaginemos uma pessoa que acreditasse em um peso maior colocado por outra pessoa e relacione com os acusadores que constantemente nos acusam com o nosso passado, ou com algum erro cometido, tentando sabotar o resultado a ser apresentado, e às vezes até conseguem nos deixar desapontados, meio desanimados, abatidos. E enquanto isso Deus está lá, de braços abertos para nos mostrar perdão, nos purificar e mostrar o Seu amor por nós.
Em conversa com minha esposa, ela criou uma pergunta muito confrontante: “Se Jesus voltasse hoje, diríamos ALELUIA ou diríamos MISERICÓRDIA, SENHOR?”
Como não tive tanta certeza do que responder, me calei pensando como me sentiria se tivesse que subir nessa “balança”. E você subiria ou fugiria da balança?

Assista a esse vídeo e seja edificado também. 

ABRAÇO.

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.