quinta-feira, 22 de agosto de 2013

As Aparências Enganam

Oi! Paz do Senhor, pessoal!

Nossa facilidade em nos apegarmos aos sinais de autoridade é muito nítida e, imagino que seja tão antiga quanto à existência do ser humano na Terra. Imagino que nos tempos das cavernas, o indivíduo considerado mais forte, mais corajoso, valente e, consequentemente líder, era o que possuísse o chifre, garra ou presa de seu predador natural abatido. Se naquele tempo o sinal de autoridade (autoridade= liderança/influência/poder) supostamente era isso, em nossa era da pós-modernidade, esses sinais só ficaram mais abstratos com facetas concretas.

Atualmente, riqueza, beleza e uma boa retórica são traços cultuados em qualquer ser humano influente. E se o camarada conseguir reunir essas três qualidades, nossa!! Ele praticamente vira um deus da era pós-moderna. Infelizmente vivemos em um mundo manipulável assim.
Isso me leva a pensar no povo de Israel antes de terem um rei. Eles eram comandados pelo próprio Deus, que manifestava Sua vontade através dos juízes (Leia mais).  Imagino que os juízes eram pessoas normais, sem muito prestígio, exceto quando Deus os usava para livrar o povo de alguma situação complicada (Juízes 2:16-19). Aparentemente, ser liderado pelo próprio Deus através dos juízes não estava sendo suficiente para o povo de Israel para unificá-los em uma só esperança e fé. Eles pareciam desejar algo “melhor”. Pareciam desejar algo representativo, algo tangível, algo concreto. Os anciãos do povo pediram um Rei.

Talvez o erro do povo não tenha sido pedir um sinal tangível de autoridade, mas acolhê-lo e aceitá-lo apenas pela aparência. Convenhamos, Saul era alto, forte, bonito e rico (1Samuel 9). Assim somos nós também: pedimos a Deus um sinal claro para que seja fácil a identificação, pois às vezes não conseguimos entender as formas como Deus está falando conosco. No entanto, ao perceber a oportunidade de sucesso, nos apegamos a ela e “relaxamos” com Deus no que tange a oração, louvor e adoração, leitura da palavra, etc.

Faça uma oração. Peça ao Espírito Santo para te mostrar em quais áreas da sua vida você está se deixando ser levado pela aparência da oportunidade de sucesso e, deixando de lado a fé, se esquecendo Dele, a fim de corrigir essa postura.
“Faze com que eu queira obedecer aos teus mandamentos em vez de querer ajuntar riquezas. Não me deixes ficar pensando em coisas sem valor.” (Salmos 119:36-37a).
Deus os abençoe grandemente.

2 comentários:

Anônimo disse...

De facto ñ podemos nos Deixar levar pela aparencia mas sim pelo coração das pessoas, pelo seu interior e ñ o seu exterior.

Fábio Cardoso disse...

Realmente, só Deus conhece o que está além do nosso campo de percepção. Isso vale tanto para a análise das pessoas, ou para a análise de uma situação. Por isso precisamos confiar plenamente NEle para que Ele defina o que é melhor para nós. Obg pelo comentário! Paz!

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.