terça-feira, 30 de julho de 2013

LIMPE O PALCO !


Bom dia, boa tarde, boa noite ! Galera deixo hoje com vocês um post do meu amigo Netto Britto, que este post possa gerar transformação em vocês assim como temgerado em mim.

O termo "fariseu" é usado nos dias atuais para se referir a pessoas que são hipócritas. Foi Jesus quem inaugurou isso. Ele que relacionou "farisaísmo" e "hipocrisia". Antes dele, porém, o fariseus eram conhecidos por serem os mais santos, puros, certos, morais e espirituais. Antes de Jesus, dizer que você era um fariseu era um elogio.

Fico imaginando como Jesus nos chamaria se viesse à terra nos dias atuais. Acredito que olharia pra nós e diria: bando de evangélicos, raça de víboras, hipócritas! E as gerações seguintes chamariam de "EVANGÉLICOS" os que se acham o máximo da espiritualidade, praticam ações distantes de sua real intenção ou que condenam as pessoas por pecados que eles mesmos praticam.

É o que tenho observado ultimamente. Primeira e principalmente em mim. Nos achamos o máximo da espiritualidade, os mais certos, os mais santos. Criticamos as pessoas que adoram imagens de ídolos ou uma figura religiosa, mas esquecemos que nós, cristãos evangélicos, também somos um bando de idólatras. A nossa idolatria é pior, pois é escondida, tá lá no fundo de nosso coração, se passando por uma simples "admiração".

Mas idolatramos. Em Colossenses 3:5, Paulo diz que a avareza [apego excessivo ao dinheiro] é idolatria. Da mesma forma, idolatramos nosso sucesso, nossa carreira, nosso trabalho, nossos dons, nossos bens, nosso ministério, nossos cds, livros, instrumentos musicais, celulares, computadores. Idolatramos cantores da gospelândia, pregadores renomados, namoradas (os). Idolatramos a nós mesmos. Idolatramos até nossas Bíblias.

Até Davi teve seus momentos de idolatria. Ao mandar contar o povo (1 Crônicas 21), ele demonstrou que estava confiando mais no poder de efetivo que tinha em seu exército, esquecendo que as vitórias foram dadas por Deus e não pela força de seus homens. Colocou números à frente do poder de Deus. As consequências foram devastadoras.

"Tudo o que você coloca à frente do seu Deus é um ídolo". Tudo o que ocupa o lugar que só Deus pode ocupar é um ídolo. Tudo aquilo em que você deposita a confiança que você só pode depositar em Deus é um ídolo. Pode ser que não façamos canções dedicadas a esses ídolos ou não nos coloquemos de joelho diante deles. O que importa, porém, é se o seu coração está rendido em adoração a essas coisas. E, se alguma coisa está tomando o lugar de Deus em sua vida, você é um IDÓLATRA.

Por isso, é tempo de limpar o palco. Limpar o palco é se livrar de todos os enfeites, máscaras e bugigangas que você usa para se aproximar de Deus. É se desfazer dos ídolos que ocupam seu coração e deixar que JESUS seja o centro de tudo. É sair de cena e deixar Cristo brilhar. É saber que adoração não é uma canção que se canta num ritmo mais lento, mas que é ter o coração rendido ao único que é digno.

Limpe o palco. Destrua os altares do seu coração dedicados a si mesmo. Coloque as coisas no lugar devido. Deus no centro e as outras coisas orbitando ao redor dele. Jesus em primeiro lugar e as outras coisas rendidas a Ele.

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.