sábado, 1 de setembro de 2012

Tu e Tua casa!


Noé cria em Deus e o obedecia. Ele tinha uma aliança com o Criador, por isso Deus o salvou e também aos seus familiares. Por meio da aliança que Noé tinha com Deus, toda a sua família pôde ser abençoada. A promessa de Deus está sobre nós, que fazemos uma aliança verdadeira com Ele e por consequência a nossa família também é alcançada por essas promessas.

Porém nós que já nos convertemos de nossos maus caminhos, temos entendimento e buscamos a mente de Cristo, precisamos ser exemplos para os nossos amados e influenciá-los como testemunhos vivos.

Muitas vezes não temos sabedoria para lidar com os nossos quando nos convertemos, pois na ânsia de querer que eles vivam o que estamos vivendo, conheçam o Deus que conhecemos, provem dos milagres que provamos, trocamos os pés pelas mãos e acabamos forçando algo com que eles não estão acostumados.
Nos frustramos quando eles não atendem às nossas expectativas e essa frustração nos leva ao afastamento, à falta de interesse em estar com eles, ao julgamento e com o passar do tempo nem os reconhecemos mais.

Vivemos somente aquilo que a igreja nos proporciona, temos comunhão somente com os irmãos em Cristo e pouco nos relacionamos com eles.
Isso acaba fazendo com que eles não enxerguem as mudanças que a aproximação com Deus causou em nossas vidas e também com que eles fiquem até com raiva da nossa conversão, pois isso fez com que os deixássemos.

Apesar de ser difícil lidar com as pessoas em nossa casa justamente por essa diferença de fé, não podemos usar as obras, a igreja e nossa conversão para fugirmos da responsabilidade que temos para com nossos pais, avós, irmãos, primos, tios, etc. Jesus não se agrada quando colocamos o nome dEle em meio à falta de sabedoria, de misericórdia, respeito e amor ao nosso próximo.
Precisamos ter em mente que muitas vezes somos o único exemplo em nossa família e se quisermos mostrar que somos perfeitos, espirituais, inatingíveis, falando o nosso “crentês” de cada dia acabaremos os afastando mais em vez de sermos agentes de transformação em suas vidas.

É muito fácil vivermos somente com quem fala a nossa língua, entende a nossa fé, vive as mesmas coisas que vivemos, porém esses não precisam do nosso Ide, pois já conhecem a verdade, mas precisamos ser sal no meio daqueles que ainda não conhecem a Jesus e para isso precisamos agir como Ele, sem preconceitos, julgamentos e impaciência, mas antes com amor, sabedoria e persistência e persistir nada tem haver em empurrar o evangelho goela abaixo de ninguém. Lembremos de quanta paciência Deus teve conosco até decidirmos o seguir.
Para que tomemos posse das promessas que Deus tem para as nossas vidas e para que elas estejam disponíveis também para os nossos, primeiramente lembremos que perfeito só aquele que morreu por nós. Depois estejamos certos de que nada acontecerá se não formos testemunhos vivos por meio de atitudes de misericórdia, compreensão e amor. A face de Jesus se revela por meio de nossas atitudes e não por meio de imposições e regras.

Tenha comunhão com a sua família, haja com paciência, perdoe, ligue para os que estão longe, participe da vida deles. Diga eu te amo, você é importante para mim, dê um abraço apertado e seja luz. Não se esqueça de dobrar seus joelhos clamando pela salvação da sua família. Jejue, se santifique, faça propósitos...

Profetize palavras de vida, libertação e edificação. Unir a busca espiritual às atitudes de amor farão com que, no tempo de Deus, você e toda a sua casa sirvam a Deus com alegria.

0 comentários:

Postar um comentário

O que você achou disso?

Tecnologia do Blogger.